Senador de Rondônia que vai investigar irregularidades de empréstimos do BNDES à J&F recebeu R$ 833 mil...  da J&F

Segundo a reportagem, dos  21 senadores que farão parte da CPI, pelo menos três, inclusive Acir Gurgacz, foram beneficiados com dinheiro do grupo J&F.  Eles vão investigar os empréstimos feitos pelo banco de fomento que beneficiaram o conglomerado do  setor de carnes. 

Tudorondonia com informações do Jornal O Globo
Publicada em 09 de agosto de 2017 às 15:56
Senador de Rondônia que vai investigar irregularidades de empréstimos do BNDES à J&F recebeu R$ 833 mil...  da J&F

Acir Gurgacz (PDT) vai investigar possível irregularidade em empréstimos bancários à empresa que ajudou a  financiar  sua campanha

O senador  Acir Gurgacz (PDT), que vai integrar a Comissão Parlamentar de Inquérito do Senado para investigar possíveis irregularidades  nos empréstimos concedidos  pelo BNDES ao grupo J&F (JBS/Friboi), dos irmãos Batista, recebeu R$ 833 mil da empresa, a título de doação eleitoral, para sua campanha em 2014, valor que faz parte de um total de R$ 4,2 milhões.

As informações foram publicadas nesta quarta-feira na coluna do jornalista Ricardo Noblat, no jornal O Globo. A reportagem é de autoria dos jornalistas Julia Lindner e Thiago Farias, do jornal O Estado de São Paulo. 

Segundo a reportagem, dos  21 senadores que farão parte da CPI, pelo menos três, inclusive Acir Gurgacz, foram beneficiados com dinheiro do grupo J&F.  Eles vão investigar os empréstimos feitos pelo banco de fomento que beneficiaram o conglomerado do  setor de carnes. 

OUTRO LADO

À tarde, a assessoria do senador divulgou a seguinte nota: 

NOTA DE ESCLARECIMENTO

O senador Acir Gurgacz não recebeu doações da JBS Friboi S/A para a campanha eleitoral ao Senado em 2014. As doações citadas em matérias jornalísticas foram feitas ao Diretório Estadual do PMDB.

O repasse contábil consta na prestação de contas eleitorais da campanha do senador Acir Gurgacz ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) por conta de gasto estimado com despesas da coligação majoritária ao Governo do Estado, integradas à campanha ao Senado. (informação disponível no site do TSE –www.tse.jus.br).

O valor é estimado, ou seja, referente à parte das despesas que a candidatura majoritária teve com os materiais e ações integradas.

O senador nega com veemência a vinculação de seus posicionamentos e votações com doações de campanha, porque sempre pautou suas decisões a partir de suas convicções e de compromissos com a população e com o Estado de Rondônia.

Uma prova disso é que o senador Acir Gurgacz sempre trabalhou contra a prática injusta de concentração do mercado da carne na mão de poucas empresas frigoríficas em Rondônia e em todo o Brasil, denunciando a prática de cartel na Comissão de Agricultura do Senado e junto ao Conselho Administrativo de Defesa Econômica (CADE).

Em 2012, depois de duas audiências promovidas na Comissão de Agricultura, e de vários pedidos de informação ao Ministério da Agricultura, o CADE abriu processo investigatório e encaminhou denúncia ao Ministério da Justiça. Como resultado desta ação, a JBS Friboi foi multada em mais de R$ 7 milhões e teve que assinar um Termo de Compromisso de Desempenho (TCD), em que se comprometia a submeter ao CADE sua política expansionista.

 Assessoria de Imprensa – Senador Acir Gurgacz

Matéria alterada às 23h11 minutos do dia 09/08/2017 para o acréscimo da nota de esclarecimento do senador.

Comentários

  • 1
    image
    DOMINGOS 10/08/2017

    A JBS investiu pesado em políticos, no qual apoiaram a desestabilização da nação, farra de grana, enquanto o povo pereçe de condições financeiras. nada para o povo, tudo para a politicagem.

  • 2
    image
    Dapenha 10/08/2017

    Todos os políticos são acusados injustamente! Portanto, todos gente boa. Todos inocentes!

  • 3
    image
    Ademilson 10/08/2017

    VC já sabe quem vai ser condenado?, o povo Brasileiro, sabe porque? neste Gov de covarde e larapio é assim que funciona, eles Roubam e o povo paga a conta, mais o ano que vem ta chegando e vamos dar o que eles merece RUA, quer permanecer no Cargo Senador? faça justiça, mais ai é Difícil hein.

  • 4
    image
    Igor 10/08/2017

    RAUDSON, Você esta preciando de aprender uma coisinha básica referente a prestação de contas eleitorais. O Senador ACIR GURGAZ RECEBEU SIM R$ 833 MIL DA JBS. É verdade que foi estimado, sabe como? ele recebeu em materiais para sua campanha, ele usou parte desse material juntamente com outros deputados estaduais e federais que o apoiaram em sua eleição. Ah, sabe o que foi? lhe explico: GASOLINA, SANTINHO, CARTAZES, ALUGUEL DE VEÍCULOS E TANTOS OUTROS

  • 5
    image
    RAUDSON 09/08/2017

    O senador Acir Gurgacz não recebeu doações da empresa JBS para a campanha ao Senado em 2014. As doações citadas foram feitas pela JBS (CNPJ 02.916.265/0001-60) ao Diretório Estadual do PMDB (CNPJ 85.638.196/0001-34). O repasse contábil consta na prestação de contas eleitorais da campanha do senador Acir Gurgacz ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) por conta do chamado GASTO ESTIMADO com despesas da COLIGAÇÃO MAJORITÁRIA ao Governo do Estado, integradas à campanha ao Senado. (Veja tabela em anexo com informações disponíveis no site do TSE – www.tse.jus.br). O valor da doação (R$ 833.328,00 da JBS é ESTIMADO, ou seja, referente à parte das despesas que a candidatura majoritária teve com os materiais e ações integradas. Ou seja, o repasse foi apenas contábil. A candidatura do senador Acir Gurgacz não recebeu nenhum centavo da JBS.

Envie seu Comentário

Envie Comentários utilizando sua conta do Facebook