Mantido projeto de lei sobre gestão democrática, de autoria do deputado estadual Léo Moraes

Autor do projeto, deputado Léo Moraes, explica que as indicações se sobrepõem às necessidades e aos desejos das escolas que, sem participação, muitas vezes são obrigados a receber pessoas em que as trajetórias são desconhecidas.

Assessoria
Publicada em 18 de agosto de 2017 às 11:24
Mantido projeto de lei sobre gestão democrática, de autoria do deputado estadual Léo Moraes

Em sessão ordinária no Plenário da Assembleia Legislativa de Rondônia, os Deputados Estaduais derrubaram o veto do Poder Executivo sobre o Projeto de Lei que garante a gestão democrática na rede estadual de ensino.

Autor do projeto, deputado Léo Moraes, explica que as indicações se sobrepõem às necessidades e aos desejos das escolas que, sem participação, muitas vezes são obrigados a receber pessoas em que as trajetórias são desconhecidas.

“Não podemos tirar da comunidade o poder de escolher os diretores das escolas que contribuem para o futuro de cada criança. Eles têm direito de escolher gestores que estejam comprometidos com a qualidade na educação.” Explicou Deputado.

Além da reforma na gestão democrática, foi aprovado o período das eleições dos diretores escolares que não acontecerão mais no mesmo ano das eleições gerais do País, para que as pessoas não confundam ou sejam influenciadas por políticos.

“Tenho certeza que essas alterações trarão benefícios à rede estadual de ensino. Com isso, muitos pais podem participar ainda mais das atividades escolares dos filhos e junto com a escola, possam construir um futuro com mais conhecimento e uma educação de qualidade aos nossos alunos.” Concluiu Léo.

Comentários

    Seja o primeiro a comentar

Envie seu Comentário

Envie Comentários utilizando sua conta do Facebook

Terra de ninguém

Terra de ninguém

Há 37 anos que respiro o ar poluído desta terra amaldiçoada. E há exatos 37 verões que nesta época do ano o oxigênio fica quase irrespirável.

Provocação à sociedade

Provocação à sociedade

A criação do Auxilio Alimentação aos deputados estaduais de Rondônia, no valor de seis mil reais, oficializado por eles próprios, dois dias atrás, provocou reações de revolta na maioria da população rondoniense.