03/01/2017 - 22h36min - Atualizado em 03/01/2017 - 22h36min

A esperança é a última que não morre

Candido Ocampo

            Ao perder toda a esperança, o ser humano torna-se um morto-vivo. Não por acaso, Dante Alighieri, no poema Divina Comédia, inscreveu no vestíbulo do inferno: “Ó, vós que entrais, abandonai toda a esperança”.

            Num país onde, após 516 anos, quase dez por cento da população é formada por analfabetos absolutos (não sabe ler nem escrever), e pouco menos da totalidade do restante de seus habitantes lê e escreve, mas não entendem nada (¾ de analfabetos funcionais - vide os dados do último Pisa, o exame mundial do ensino, da OCDE), onde, portanto, a ignorância é quase uma cláusula pétrea, manter a esperança não é algo simples.

            Toda passagem de ano há uma inexplicável (quase ingênua) renovação de nossas esperanças. Esquecemos que há - e há muito – o que avançarmos.

Na esfera pública, nossas instituições padecem do mesmo mal daqueles que a integram: ausência de espírito republicano. O personalismo – uma herança ibérica - que permeia nossa cultura governamental não permite que as estruturas de Estado mantenham seu curso natural, como em qualquer sociedade moderna.

            O Estado brasileiro virou refém de corporações de interesses, sobretudo aquelas formadas pelos grandes grupos econômicos e de servidores públicos.

A Operação Lava-Jato expôs as mazelas de nossa plutocracia. A caixa-preta da corrupção público-privada estar sendo desvendada, e, mais do que isso, desmontada; ao menos na sua parte mais perversa: a que privava - e ainda priva - os brasileiros de recursos absolutamente indispensáveis às mais elementares necessidades que devem ser providas pelo Poder Público (saúde, educação, segurança)

       Contudo, outra caixa-preta - ainda mais preta, porque é imoralidade revestida de legalidade - há que ainda não foi aberta. O Estado brasileiro tornou-se hospedeiro e subserviente das mais diversas classes de servidores públicos.

            Principalmente no Judiciário e Legislativo, os supersalários são uma chaga que envergonha a nação. O impávido Ministério Público, que, segundo nossa Constituição, é o paladino da ordem jurídica, faz olhos-cegos ao tema, pois grande parte de seus integrantes, mormente dos estados, são agraciados com vencimentos que ultrapassam, e muito, o teto constitucional. O mesmo ocorre com os juízes.

            Engendram terminologias das mais diversas para escamotear o limite legal. Pletoram em seus contracheques adicionais de toda ordem: de ajuda de custo; de auxílio paletó; de auxílio-moradia (mesmo para os que têm casa própria); de auxílio-creche; auxílio-saúde; auxílio-locomoção...enfim, é uma festa, só que com dinheiro da população.

            Esses privilégios, dentre tantos outros, para a desgraça da sociedade brasileira, se estendem para muitas outras categorias funcionais. 

            O sistema previdenciário do setor público só não deixou de pagar os seus beneficiários porque é público, pois, deficitário desde sempre, vive à custa de aumentos sucessivos de impostos, único meio que os governos estaduais e federal encontram para pagar aposentados com cinquenta anos de idade. 

            Inverteu-se a ordem natural das coisas: aqueles que deveriam servir são servidos pelo Estado.

              Sejamos francos. Não dá para acreditar em um país onde um magistrado, quando comete algum delito funcional, é “punido” com aposentadoria compulsória, sem perder o salário. Não dá para acreditar em um país onde os senadores indicam seus suplentes (geralmente um cúmplice). Não dá para acreditar em um país onde o Ministério Público (o paladino) leva sete anos para denunciar o presidente do Senado e, o Supremo Tribunal Federal, mais três anos só para receber a denúncia. Não dá para acreditar em um país onde um balconista da Justiça do Trabalho ganha mais do que um médico e/ou professor da rede pública. Não dá para acreditar em um país onde a sua polícia mais prestigiada (a PF) mantém em seus quadros um funcionário condenado definitivamente pela Justiça por desvio de conduta (o japonês) e, por ironia, ainda continua escoltando corruptos. Não dá para acreditar em um país onde os seus cidadãos insistem em eleger políticos com reputações pra lá de duvidosas. Não dá para acreditar...

              É; não dá para acreditar. Mas, para nós, idiossincráticos brasileiros, para ter esperança, não precisamos acreditar.

            Cândido Ocampo, cidadão rondoniense.     

“Aquele que não conhece a verdade é simplesmente um ignorante. Mas, aquele que a conhece e diz que é mentira, este é um criminoso” (do dramaturgo e poeta alemão Bertholt Friedrich Brecht).

Leia também:

comentários

COMENTÁRIOS


Avatar de PAULO ROGERIO JOSE

Postado por PAULO ROGERIO JOSE em 04/01/2017 às 07:59

Amigo Cândido, concordo contigo. Mas, desde 1500 não tivemos democracia e depois de 1988 o estado democrático de direito é pleno, assim, tudo que vemos hoje sempre existiu, mas agora é plenamente divulgado, prisões de pessoas importantes é real. Para quem passou pelo período da ditadura, como eu, sabe que estamos vivendo o melhor dos mundos. Dr Cândico leia o artigo EM 1917 de Roberto Pompeu de Toledo, Revista Veja, de 28 de dezembro de 2016, relato histórico desse ano emblemático ha 100 anos. ABs

177.1.97.116

Envie Comentários utilizando sua conta do Facebook

publicidade
GERAL | matéria escrita em 19/01/2017 ás 15:06:00

Morre ministro Teori Zavascki, relator da Lava Jato no STF

Ele deve ser velado no STF e será enterrado em Santa Catarina.

GERAL | matéria escrita em 19/01/2017 ás 15:01:00

Deck do complexo da EFMM é interditado pela prefeitura

Medida foi adotado como forma de evitar eventual incidente durante a festa municipal do dia 24.

GERAL | matéria escrita em 19/01/2017 ás 14:58:00

Filho de Teori confirma que ministro estava em avião que caiu em Paraty

O Corpo de Bombeiros informou que o avião caiu no mar, próximo à Ilha Rasa, e está parcialmente submerso. 

GERAL | matéria escrita em 19/01/2017 ás 14:27:00

Nome de Teori está em lista de passageiros de avião que caiu em Paraty

De acordo com assessores da Corte, o presidente Michel Temer e a presidente do STF, Cármen Lúcia, já foram avisados e acompanham os trabalhos das equipes de resgate.

RONDôNIA JURíDICO | matéria escrita em 19/01/2017 ás 12:23:00

Emeron abre inscrições para Especialização em Direito para a Carreira da Magistratura e Programa de Residência Judicial

A Escola da Magistratura do Estado de Rondônia (EMERON) publicou no Diário da Justiça de ontem, 18, os editais para a turma 2017...

POLíCIA | matéria escrita em 19/01/2017 ás 12:15:00

Homem sofre tentativa de homicídio; ele levou golpe de facão na cabeça

Os policiais foram acionados para se deslocar até o local do fato, porém a vítima já havia sido socorrida.

POLíCIA | matéria escrita em 19/01/2017 ás 12:04:00

Dupla é presa portando revólver no bairro Nova Porto Velho

Dois elementos identificados como Jonathan Silva de Oliveira, 18 anos , e Cleberson  Junior Araújo do Carmo, 19 anos, foram presos na noite de quarta-feira (18) durante uma abordagem da polícia.

POLíCIA | matéria escrita em 19/01/2017 ás 11:51:00

Bandidos tentam estourar caixa eletrônico de agência bancária na capital

A ação dos bandidos aconteceu nesta madrugada de quinta-feira (19).

POLíCIA | matéria escrita em 19/01/2017 ás 11:44:00

Polícia Militar de Candeias do Jamari prende acusado de tráfico

A prisão aconteceu na Rua Rio Branco no Bairro de Santa Letícia, em Candeias do Jamari.

RONDôNIA JURíDICO | matéria escrita em 19/01/2017 ás 11:41:00

Acusados de mortes de sem-terra em Cujubim serão levados a júri popular em Ariquemes

A sentença de pronúncia foi publicada nessa segunda-feira, 17.

GERAL | matéria escrita em 19/01/2017 ás 11:39:00

Curso EaD de Gestão de Cejusc’s está com inscrições abertas

O Núcleo Permanente de Métodos Consensuais de Solução de Conflitos - NUPEMEC do Tribunal de Justiça de Rondônia (TJRO) divulga que o período de inscrições para essa capacitação à distância é até o próximo dia 31 de janeiro.

GERAL | matéria escrita em 19/01/2017 ás 11:13:00

Nota de pesar pelo falecimento do Mestre Raimundo Carneiro Braga

Mestre Braga tinha 87 anos, 52 dos quais trabalhando pela UDV, onde ocupou todos os cargos de direção. Até quarta-feira, era Assistente do Mestre Geral Representante e presidente do Núcleo Estrela do Norte, em Porto Velho.

GERAL | matéria escrita em 19/01/2017 ás 10:37:00

Precatório estadual dos técnicos administrativos

TJ confirma que o pagamento ainda não foi liberado. Previsão é para fevereiro.

GERAL | matéria escrita em 19/01/2017 ás 10:12:00

Abono salarial do PIS começa a ser pago hoje

Se o trabalhador tem o cartão cidadão com senha, poderá sacar em um terminal de autoatendimento da Caixa Econômica Federal ou em casas lotéricas.

POLíTICA | matéria escrita em 19/01/2017 ás 09:51:00

Pré cursinho comunitário pode ser extinto

​Educadores solicitam intervenção de Palitot junto ao Executivo Municipal em prol de comunidade estudantil.

publicidade
publicidade
© Tudo Rondônia 2005-2017 web site jornalístico - todos os direitos reservados
Editor responsável: Rubens Coutinho/ Registro Profissional 192 DRT/RO
Redação e administração: Avenida Calama com Lauro Sodré, 1118 - Salas 305 e 306 - Bairro Olaria - Porto Velho, Rondônia - CEP 76801-276 MSN/e-mail: tudorondonia@gmail.com